domingo, 24 de maio de 2015

Avião que levava Huck e Angélica faz pouso forçado no Mato Grosso do Sul

avião que fez pouso forçado na manhã de hoje em Campo Grande, transportava os apresentadores globais Luciano Huck, Angélica e seus três filhos. Eles vinham de Miranda para a Capital, de onde seguiriam viagem em outra aeronave. Nenhum deles se feriu gravemente.
A família, o comandante Osmar Frattini e o copiloto estavam em um avião modelo EMB 821 Carajá, prefixo PT ENM. Eles saíram de Miranda - distante a 201 km de Capital, onde Angélica gravava cenas do programa Estrelas, com destino ao Aeroporto Internacional de Campo Grande, de onde continuariam a viagem.
O pouso de emergência foi realizado nas proximidades a rodovia MS-080, a seis quilômetros do córrego Ceroula, na Fazenda Palmeira. A primeira informação é de que uma pane atingiu os dois motores, após o dispositivo que manda combustível para os motores travar.
Assim que percebeu a falha, o piloto se preparou para fazer pouso forçado planando. Como na região tem fazendas de gado, ele procurou um lugar sem obstáculos, até conseguir uma área descampadas para fazer o pouso com segurança.
O avião pertencia a empresa MS Táxi Aéreo e era pilotado pelo comandante Osmar Frattini. Famílias que moram próximo ao local auxiliaram no resgate dos passageiros. Huck e a família foram encaminhados para atendimento médico na Santa Casa, em veículos particulares.
O comandante precisou ser retirado de dentro do avião pelos Bombeiros. Um helicóptero da Base Aérea também esteve no local para auxiliar no resgate. Já o copiloto foi socorrido por Valter Sanches, que mora próximo ao local do acidente.
Proprietária - A dona da fazenda Palmeira, onde o avião pousou, Beatriz Leonardo conta que não viu o momento do pouso forçado. Ela acredita que tenha sido por volta das 10h30, quando seu o noivo estava com o pai dela embarcando o gado, viram o avião fazendo o pouso.
A fazenda está localizada há 21 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a esposa do piloto, Lucilene Frattini, ele ligou para ela no momento em que percebeu que teria de fazer o pouso de emergência. O comandante trabalha há 14 anos na empresa MS Táxi Aéreo e foi ele quem levou o casal para gravar em Miranda.

Viatura da PM é incendiada em frente à companhia da corporação em Lajedo

Uma viatura da Polícia Militar foi incendiada na frente da Companhia de Lajedo, no Agreste pernambucano. A ação ocorreu quando os dois profissionais que estavam no veículo haviam entrado nesta unidade, para registrar uma ocorrência de apoio ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
Assim que perceberam o fogo, os profissionais utilizaram o extintor, conseguiram controlar as chamas e não se feriram. Partes técnicas, documentos e componentes externos não foram danificados; somente as primeiras poltronas e o vidro. A corporação levou o veículo para a sede do 9º Batalhão, em Garanhuns, e o substituiu. Os prejuízos ainda não foram mensurados. O caso foi registrado na madrugada deste sábado (23) e será investigado pela Polícia Civil.
Até o momento desta publicação, a polícia não sabe quem teria jogado combustível e provocado as chamas, nem existem hipóteses para o crime. As informações são do major Hudson de Moura, relações públicas do 9º BPM.

Cadastro para Chapéu de Palha da Pesca começa nesta segunda-feira (25)

As inscrições serão realizadas entre os dias 25 e 28 deste mês

O Chapéu de Palha inicia, nesta segunda-feira (25), o cadastramento dos pescadores artesanais de 17 municípios do litoral do Estado. O objetivo do programa, coordenado pela Secretaria de Planejamento e Gestão, é complementar a renda e assegurar qualificação profissional aos pescadores durante o período da proibição da pesca.

“O Chapéu de Palha foi precursor do Bolsa Família. É um programa de distribuição de renda, que garante a dignidade às pessoas que não podem exercer sua atividade  laboral por um determinado período. É também uma forma de acesso a novos conteúdos, que pode gerar mais cidadania e inclusão”, afirma o secretário de Planejamento e Gestão, Danilo Cabral.

O cadastramento dos pescadores pernambucanos é realizado em duas etapas. Em abril, foram inscritos 2.685 pescadores de municípios do Agreste e do Sertão do Estado no programa. O número é 14% maior em relação ao ano passado. Nessa segunda etapa, os pescadores devem procurar as associações e colônias de cada município do Litoral, das 8 às 17h, até o próximo dia 28, quando se encerra o prazo de inscrição.

Para se cadastrar no Chapéu de Palha da Pesca, o pescador ou a pescadora deve ser maior de 18 anos. Vale ressaltar que os marisqueiros e marisqueiras também podem participar. Os pescadores artesanais aposentados ou que estejam recebendo benefícios de INSS ou do Defeso não podem participar do programa.

No ato do cadastramento, é preciso ter mãos originais e cópias dos documentos de Identidade, CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho, carteira do Ministério da Pesca, Registro Geral da Pesca ou protocolo que comprove a inscrição do pescador ou pescadora junto ao Ministério da Pesca, além do número do PIS ou do NIS (cartão do Bolsa Família ou Cartão Cidadão). Para mais informações, os interessados devem telefonar para 0800 282 5158.

Os beneficiários do Chapéu de Palha receberão quatro parcelas de até R$ 256,52 complementares ao valor recebido pelo programa Bolsa Família. Caso o trabalhador cadastrado prefira indicar uma pessoa do seu núcleo familiar para fazer uma das atividades oferecidas pelo Chapéu de Palha, também deve levar, no momento do cadastro, CPF e comprovante de residência do indicado (original e cópia). Os cursos são realizados em parceria com as seguintes secretarias estaduais: Educação; Meio Ambiente e Sustentabilidade; Agricultura e Reforma Agrária; Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo e Mulher. A coordenação geral do Chapéu de Palha é da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag).

Pesca artesanal – Quer seja no mar, que seja em rios ou no mangue, compreende-se por pesca artesanal a atividade que envolve a mão de obra familiar sem vínculo com empresas pesqueiras, e que faz uso de pequenas embarcações, como canoas, jangadas e barcos de estrutura bem mais simples que as usadas pelos pescadores profissionais. Salvo pesca da lagosta, que acontece de junho a dezembro no litoral pernambucano, outros tipos de cultura como, caranguejo, siri, marisco, guaiamum e camarão fazem parte da pesca artesanal e estão inclusos no programa.

O Programa – Implementado pela primeira vez na gestão do ex-Governador Miguel Arraes, o Chapéu de Palha foi resgatado para atender aos trabalhadores rurais da palha da cana e suas famílias, na região da Zona da Mata, durante o período da entressafra da cana de açúcar. Hoje, o Programa tem três frentes de atendimento: o Chapéu de Palha da Fruticultura, da Cana de Açúcar e da Pesca. Funciona com a coordenação da Secretaria de Planejamento e Gestão e várias secretarias envolvidas para a realização de atividades educativas, de reflorestamento, emissão de documentos, entre outras ações com foco na melhoria da qualidade de vida do trabalhador. Em 2012 foi premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em Nova York, o ex-governador Eduardo Campos recebeu o prêmio como um reconhecimento às ações governamentais que contribuem para a inclusão social.

Municípios beneficiados:
Abreu e Lima, Barreiros, Cabo de Santo Agostinho, Goiana, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Ipojuca, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Lagoa de Itaenga, Olinda, Paulista, Recife, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré. 

sábado, 23 de maio de 2015

Vice-prefeito de Angelim é assaltado

O vice-prefeito de Angelim, Josemir Miranda (PSD), de 62 anos, foi assaltado por dois homens armados na sexta-feira (22). O político foi abordado quando estacionava o carro na casa da sogra, no Agreste pernambucano. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos pediram as chaves e o mandaram deitar no banco de trás do veículo. Uma quantia também foi roubada.
Miranda foi liberado sem parte das roupas próximo ao povoado de Neves, em Jucati, mesma região do estado, em uma via de terra e pouco iluminada. Os homens pediram que o vice-prefeito corresse sem olhar para trás, ainda segundo a Polícia Civil.
A ocorrência foi registrada na Delegacia Regional de Garanhuns, porém o caso ficará a cargo da Delegacia de Angelim. Ainda não há pistas do paradeiro dos suspeitos.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Padre Paulo Jackson é nomeado pelo Vaticano para Diocese de Garanhuns

Foi nomeado pelo Papa Francisco o novo bispo para a Diocese de Garanhuns, Agreste de Pernambuco. Padre Paulo Jackson Nóbrega de Sousa substitui Dom Fernando Guimarães, que deixou o cargo para assumir o Ordinariato Militar para o Brasil, em agosto do ano passado. A sagração deverá ocorrer no dia 18 de julho em Patos (PB), segundo a comunicação da Diocese. A data da posse ainda não foi definida.
Ordenado padre em 17 de dezembro de 1993, o paraibano de São José dos Espinharas atuou na Diocese de Patos (PB). Atualmente, ele é professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, pároco da Paróquia de Senhor Bom Jesus do Horto, além de reitor da Comunidade de Formação Nossa Senhora da Guia, seminário da Diocese de Patos, em Belo Horizonte.
Padre Paulo é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. De 2004 a 2007, ele foi Secretário Nacional da Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-Teológicos do Brasil.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Paralisação de 24 horas mobilizou 95% dos policiais civis em Pernambuco

A paralisação realizada pela Polícia Civil nesta terça-feira (19) serviu como um alerta ao Governo do Estado de Pernambuco. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) 95% dos policiais civis aderiram à mobilização.
Os policiais, que paralisaram os serviços desde zero hora e seguiram até as 23h59min, reivindicam melhores condições de trabalho e salário digno. Segundo o Sinpol o estado de Pernambuco tem uma das piores remunerações do país para a categoria. Com uma adesão de 95%, os policiais demonstraram sua indignação com a falta de respostas à pauta de reivindicações entregue ao Governo do Estado desde o dia 30 de janeiro.
Após o início do ato, que começou a tomar força nas ruas do Grande Recife e interior logo nos primeiros minutos da madrugada, o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, junto com uma comissão de policiais e lideranças do sindicato, começou a realizar visitas às delegacias, seccionais e institutos da polícia para saber como estava sendo a paralisação dentro desses setores. O presidente do Sinpol no Ceará, Gustavo Simplício, também esteve presente na mobilização demonstrando solidariedade aos companheiros.
Durante todo o dia policiais civis distribuíram a Carta à População da Polícia Civil, esclarecendo aos cidadãos os motivos da paralisação de 24 horas. Os dirigentes do Sinpol, antes do termino das 24 horas, realizaram uma reunião de avaliação na sede do sindicato para decidir os rumos da Operação Polícia Cidadã em Pernambuco.
MOBILIZAÇÃO – A categoria anunciou a paralisação das atividades no dia 13 de maio, depois de uma reunião entre lideranças do Sinpol e representantes do Governo do Estado. No mesmo dia os policiais realizaram uma passeata pelas ruas do Centro do Recife.
Em sua pauta de reivindicações, o Sinpol pede que a gratificação por função policial seja fixada em um percentual de 225% para todos os policiais civis do Estado.
Além disso, o sindicato também reivindica para a categoria modificações no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) que promovam aumentos salariais por tempo, qualificação e faixa etária. Por fim, os policiais civis pedem que os Peritos Papiloscopistas integrem o Quadro Técnico Policial e que o Governo do Estado realize a reposição inflacionária para o ano base de 2015.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Policiais civis planejam paralisação de 24 horas durante a terça-feira

Policiais civis de todo o estado marcam uma paralisação para a terça-feira (19), fazendo uma série de reivindicações ao Governo do Estado. Com a paralisação, que deve começar à meia-noite da terça (19) e durar 24 horas, apenas os serviços de flagrante devem ser executados.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros, é esperada adesão quase total à paralisação. “Só vão funcionar os registros e flagrantes das delegacias. O IML, o Instituto de Criminalística e o Instituto de Identificação Tavares Buril também vão parar, atuando só para os flagrantes”, explica.
“A paralisação foi decidida em assembleia, após a passeata no dia 13”, diz Cisneiros. Os policiais civis pedem que o Governo se pronuncie sobre uma pauta de reivindicações que foi entregue pela categoria em 30 de janeiro deste ano. “Pedimos a isonomia da gratificação de risco de vida policial, a revisão de nossos planos de cargo e carreira e que os peritos papiloscopistas falam parte do quadro técnico policial”, aponta também o presidente.
Áureo Cisneiros destaca ainda que, após a paralisação de 24 horas, a próxima assembleia da categoria será realizada no início de junho. “Não está descartada a possibilidade de uma greve”, afirma.

Do G1 PE