quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Armando celebra manutenção da Hemobrás em Pernambuco

O senador Armando Monteiro (PTB-PE) comemorou, nesta terça-feira (15), a decisão do Governo Federal de manter em Pernambuco a fabricação do fator VIII recombinante, no complexo da Hemobrás em Goiana. A continuidade dos investimentos e a viabilidade da fábrica de Goiana vinha sendo ameaçada com a possível construção de outra planta no Paraná.

Para Armando, a ação articulada da bancada do Estado, que se uniu para pressionar contra a ameaça do Ministério da Saúde de esvaziar o empreendimento em Pernambuco, com a realização de diversas reuniões e audiências públicas, foi fundamental para a manutenção do projeto no Estado. "Como pernambucano, celebro essa grande conquista", destacou o petebista, no plenário do Senado.

"O Ministério da Saúde acabou de publicar uma nota garantindo que todos os investimentos na planta da Hemobrás ficarão em Pernambuco, inclusive a produção do Fator VIII recombinante, que é a parte de maior valor econômico do empreendimento. Com isso, Pernambuco responde às tentativas de esvaziar o empreendimento", afirmou Armando.

"A manutenção do projeto é fruto de uma ação solidária e articulada de toda a classe política de Pernambuco, especialmente da bancada federal, que, desde o primeiro momento, se alinhou na defesa dos interesses do Estado. A esse Pernambuco altivo e independente, a bancada pode hoje dar a sua melhor contribuição ", comemorou o senador.

Por meio de uma nota à imprensa, o Ministério da Saúde informou que fará negociações com a empresa Shire, atual parceira da Hemobrás, para iniciar a construção de uma fábrica de Fator VIII recombinante, produto de alto valor econômico e grande densidade tecnológica. De acordo com a pasta, após notificação, a Shire decidiu manter a Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) já firmada com a Hemobrás e aumentou a proposta de investimento, saltando de US$ 30 milhões para US$ 300 milhões para o complexo de Goiana. Dessa forma, a tentativa de esvaziamento do empreendimento cai por terra e Pernambuco continuará com a fábrica de hemoderivados.



José Accioly
Assessoria de Imprensa Senador Armando Monteiro (PTB)

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Senado aprova projeto de Douglas que pune entrega fora do prazo

A Câmara dos Deputados irá votar projeto de lei do ex-senador Douglas Cintra penalizando a empresa que não cumprir a data da entrega da mercadoria ou serviço acertada em contrato com o consumidor. O adquirente será ressarcido do valor cobrado pela entrega ou, se quiser, poderá cancelar a compra, sem ônus.
 
O projeto de lei, aprovado na Comissão de Transparência e Defesa do Consumidor, determina a punição nos contratos que incluem o serviço de entrega, alterando o Código de Defesa do Consumidor. Como tinha caráter terminativo, seguirá direto ao exame da Câmara, sem passar pelo plenário do Senado. 
 
Suplente do senador Armando Monteiro (PTB-PE) que exerceu o mandato em duas ocasiões, no total de um ano e oito meses, Douglas, empresário do comércio atacadista e do segmento de supermercados, vê na sua iniciativa mais uma medida de proteção ao consumidor.
 
Vida moderna - O projeto determina que será explicitado, no contrato da venda, o valor adicional cobrado pela entrega. Na contratação, o fornecedor ou prestador de serviço firmará documento por escrito ou por mensagem eletrônica, no caso de compra pela internet, com sua razão social, nome fantasia, endereço, telefone e CNPJ.  Detalhará o produto ou serviço, endereço, data e turno da entrega.
 
“Embora boa parte dos consumidores resida em prédios com porteiros ou disponha de alguém que possa receber a mercadoria ou serviço, a vida moderna impõe muitas vezes que toda a família trabalhe fora. Não são raras, assim, as situações em que o consumidor se vê obrigado a deixar de lado afazeres para aguardar a entrega de um produto ou serviço”, justifica o ex-senador

Na UPAE Garanhuns, população tem assistência do Serviço Social muito além da consulta médica

O trabalho da Assistência Social na UPAE Garanhuns tem por objetivo o acolhimento, atendimento e orientação aos pacientes encaminhados pelos médicos da unidade, ao detectarem necessidades especiais, além da própria consulta médica. As profissionais de Serviço Social atuam para integrar estes pacientes à Rede SUS, e orientam sobre diversas situações no âmbito da saúde e cidadania.

Duas assistentes sociais estão diariamente na unidade; Valderês Barbosa e Monique Vasconcelos, esta última esteve junto ao coordenador geral da UPAE Garanhuns, Gustavo Amorim, concedendo entrevista na Rádio Jornal Garanhuns, no programa Consultório, com Samara Pontes, justamente sobre a atuação do Serviço Social na unidade. "Buscamos efetivar o acesso universal dos pacientes à Rede SUS e as políticas de saúde pública, com a finalidade de oferecer bem-estar físico, mental e social aos pacientes e seus familiares" - registra Monique Vasconcelos. 

Gustavo Amorim informou que o atendimento no setor de Serviço Social da UPAE Garanhuns, além de encaminhada pelos médicos, também pode acontecer de forma espontânea ao paciente em atendimento, que precise de informações ou apoio das profissionais. "Este atendimento pode ser individual ou de forma coletiva, esclarecendo quanto a direitos sociais dos cidadãos, encaminhamento à rede socioassistencial e de saúde, informação sobre normas e rotinas no atendimento da unidade, aconselhamentos preparatórios para procedimentos (principalmente cirúrgicos, a exemplo de vasectomia), planejamento familiar, além de interagir com outros setores para informações aos usuários, como foram feitos recentemente para prevenções de doenças e importância de doação de sangue.

A UPAE Garanhuns atende pacientes encaminhados pelas Secretarias de Saúde dos 21 municípios da área de abrangência da V GERES - Gerência Regional de Saúde, com sede em Garanhuns, Agreste do Estado.

Para saber mais:
UPAE Prof. Antônio Simão dos Santos Figueira
Rodovia BR 423 km 96,8 - Magano - Garanhuns - PE

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

GOVERNO DO ESTADO E REITORIA DA UPE INVESTEM EM INCUBADORA PARA IMPULSIONAR TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NA BACIA LEITEIRA DE GARANHUNS E REGIÃO


O Campus de Garanhuns da Universidade de Pernambuco recebeu investimentos para abrigar a primeira incubadora da região. A reunião para apresentação das estruturas e do projeto às instituições parceiras aconteceu na última terça-feira (08) no auditório da UPE Garanhuns. O investimento acadêmico foi anunciado pelo Governador Paulo Câmara e o Reitor da UPE, Pedro Falcão, no mês de abril, e já irá iniciar a funcionar.

A incubadora nasceu de uma iniciativa da Universidade de Pernambuco (UPE) com o objetivo de iniciar a construção de um novo habitat de empreendedorismo e inovação no Agreste Meridional. Fazem parte desta iniciativa também a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), UFRPE, SEBRAE, AESGA, IFPE e a Prefeitura de Garanhuns, além de outras Instituições que se agregarão a este programa de incubação e que serão parceiros importantes da difusão e estímulo à incubação de empresas, além de oferecerem palestras e capacitações aos empreendedores.

"É importante para a Universidade este processo de expansão e de integração institucional, com a soma de esforços e investimentos que possam impulsionar cadeias produtivas regionais. No caso de Garanhuns e o Agreste Meridional, montamos uma estratégia que possa permitir o desenvolvimento tecnológico e a inovação na bacia leiteira, fundamental para a economia do interior do estado" - registra Profº Pedro Falcão.

Na reunião desta semana, coordenada pelo vice-diretor do multicampi Garanhuns, Adauto Trigueiro, e pelo professor Alexandre Maciel, coordenador de Inovação da UPE, foi apresentado o cronograma de ações que já inicia no próximo dia 25/08 com um evento de sensibilização aberto ao público, e no dia 05 de outubro será realizada uma oficina de desenvolvimento de projetos. O lançamento do edital para seleção das empresas está previsto para dia 25 de setembro. Na ocasião foi apresentada a estrutura física destinada à incubação de empresas de base tecnológica, que ficará situado no campus da UPE, bem como a metodologia de incubação que será provida pelo ITEP, que possui mais de vinte anos de experiência em programas de incubação.

UPE CAMPUS GARANHUNS

sábado, 12 de agosto de 2017

Secretaria de Agricultura entrega 28 ensiladeiras para os municípios do Moxotó e do Pajeú.

Reforçando o compromisso com o homem e a mulher do campo, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, realizou a entrega de 28 ensiladeiras ao Consórcio de Integração dos Municípios do Pajeú (Cimpajeú), em evento realizado nesta sexta (11/08) em Afogados da Ingazeira. Os equipamentos vão contemplar 22 municípios nas regiões do Moxotó e do Pajeú,  beneficiando mais de 10 mil pessoas.

Na solenidade estavam presentes o Deputado Federal Danilo Cabral; o Presidente do Consórcio e Prefeito da cidade de Flores, Marconi Santana; o Prefeito de Afogados, José Patriota, além de prefeitos integrantes do consórcio, representantes das Organizações Sociais e trabalhadores rurais. "O secretário Nilton Mota tem agido de forma muito atuante na agricultura e não mediu esforços para realizar essas entregas no dia de hoje, que serão de muita importância para aproveitamento das forragens nessas regiões", discursou o presidente do Cimpajeú.  

Esta foi mais uma ação estratégica da Secretaria de Agricultura, fruto de parcerias entre os governos estadual, municipal e federal e Organizações Sociais. As ensiladeiras foram adquiridas por meio de convênio, e chegam para reforçar a produção e estoque de forragens, como alternativa de convivência com o semiárido, garantindo a  alimentação do rebanho, sobretudo de pequenos animais. 

 "A entrega dessas ensiladeiras são símbolos que marcam nossa trajetória, num momento tão desafiador que estamos vivenciando, sobretudo num período de estiagem que atravessamos. Desde o início do Governo de Paulo Câmara, investimos mais de R$ 25 milhões apenas em equipamentos. Somadas a outras ações, como as obras hídricas, estamos fazendo a diferença para os nossos agricultores familiares no presente, mas com o olhar voltado para o futuro", disse o secretário Nilton Mota.

Estiveram presentes as representantes da Sociedade Civil Organizada, Riva de Almeida e Anchieta; o Promotor de Justiça de Afogados da Ingazeira, Lucio Luiz; e a Diretora-presidente da Adagro, Erivânia Camelo.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Missa em Memoria á Zé Antonio do Leite é hoje em Saloá !

O pai, Zé Do Leite, a mãe, Socorro Do Leite, a viúva, Cinthia Barra Nova, os irmãos, Paulo, André e Eduardo, e demais familiares, convidam a população de Saloá e região, para participarem da missa de 1º aniversário, que mandam celebrar em memória da alma do saudoso, Zé Antonio Do Leite, (ex-vice-prefeito de Saloá).

A missa sera hoje sexta-feira (11), na igreja matriz de São Vicente de Paulo, em Saloá. A celebração acontece às 19:00h (7 da noite).

Zé Antonio faleceu de forma trágica em agosto de 2016, quando ainda era vice-prefeito de Saloá.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Armando mantém juro menor do BNDES a micro, pequena e média empresa

Proposta do senador Armando Monteiro (PTB-PE) preserva por pelo menos cinco anos os empréstimos do BNDES a juros menores do que os de mercado às micro, pequenas e médias empresas. A sugestão foi incorporada à Medida Provisória 777, cujo relatório será lido na próxima terça-feira (15) na Comissão Mista encarregada de analisá-la. A MP troca a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) pela TLP (Taxa de Longo Prazo), de custo mais elevado. 

A Medida Provisória 777, alvo de críticas generalizadas do empresariado, irá à aprovação da Câmara dos Deputados e do Senado depois de votada na Comissão Mista, o que deve ocorrer provavelmente no dia 22. Integrante da Comissão Mista, Armando Monteiro negociou a medida em duas reuniões de parlamentares da comissão, primeiro com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e depois com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.
 
“É imprescindível manter condições minimamente razoáveis, no período de transição entre as duas taxas de juros, nos financiamentos do BNDES às micro, pequenas e médias empresas para processos de inovação e compra de equipamentos. Muito mais do que as grandes empresas, elas enfrentam um ambiente extremamente hostil aos negócios, com recessão econômica, incertezas jurídicas e turbulência fiscal”, justificou Armando.
 
Ativo do Brasil - “O BNDES manterá, por pelo menos cinco anos, a partir da publicação desta lei, suas linhas incentivadas para micro, pequenas e médias empresas, visando estimular a inovação e a renovação do parque produtivo”, determina o artigo 14, acrescido à MP por proposta do senador pernambucano. Segundo ele, a idade média dos equipamentos da indústria brasileira é de 20 anos e há enorme dificuldade de acesso das pequenas e médias empresas à inovação. “A indústria é um ativo do Brasil, porque gera inovação e emprego de qualidade”, assinalou.
 
Com o principal argumento de que é necessário reduzir o subsídio implícito nos empréstimos do BNDES, que somaram R$ 284 bilhões nos últimos dez anos, o governo editou em 26 de abril último a medida provisória que substitui a TJLP pela TLP. Em vez de pós-fixada, arbitrada pelo Conselho Monetário Nacional e trimestral, como a TJLP, a nova taxa será prefixada, mensal e determinada com base na variação da Nota do Tesouro Nacional Série B (NTN-B), que reflete a inflação oficial acrescida de juros.
 
Entidades empresariais, como a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), calculam que, com a TLP, o juro do BNDES na compra de equipamentos passará de 14,7% ao ano para 17,9% anuais. A Abimaq estima que um equipamento que custa US$ 100 terá um preço final de US$ 144,40 se financiado com a TLP, quando seria de US$ 134,80 se financiado com a atual TJLP.

José Accioly
Assessoria de Imprensa Senador Armando Monteiro (PTB)